Homenagem no Sarau Pura Poesia

Tulio Rodrigues

Tive a honra de ser convidado pelo mestre Manoel Virgílio para ser o homenageado no Sarau “Pura Poesia” este mês. O “Pura Poesia” é um sarau de amigos em que cada mês um deles é o homenageado. A abertura fica por conta dos poetas que prestam homenagens declamando suas poesias.

Fiquei muito emocionado, pois fui recebido com enorme carinho pelos meus amigos da poesia e sendo agraciado com um soneto composto por Manoel Virgílio. Depois Telma Moreira, Ângela Chagas, Maria Esmeralda e Eliana Calixto leram meus sonetos e poesias. A cantora e poeta Mariza Sorriso ainda me deu a honra de ser lido por ela.

Tulio Rodrigues

Recebi muitas palavras de carinho, homenagens a minha maior inspiração, a minha filha Maria Elis e saí do Sarau “Pura Poesia” inspirado, com o fôlego poético pulsando. Mês que vem tem mais e estarei lá e de volta com força total ao âmago mágico da poesia.

Veja um pouco do que rolou no Sarau. Como era o homenageado, não deu para operar a câmera, mas contei com a ajuda do garçom.

Fotos

Fotos: Tulio Rodrigues – Maria Esmeraldina –
Publicado por Poeta Tulio Rodrigues em Sexta, 26 de fevereiro de 2016

Twitter: @PoetaTulio
Facebook: Poeta Tulio Rodrigues
Instagram: instagram.com/poetatulio
Tumblr: poetatuliorodrigues.tumblr.com

Homenagem1 a Manoel Virgílio – Soneto: Meus antiquários

Poeta Tulio Rodrigues

* Eu guardo nos armários, nas gavetas
as lembranças de um tempo muito antigo,
sonetos velhos, cartas de um amigo,
fotos manchadas pelas tintas pretas.

Há lembranças que guardo só comigo
que são tão lindas como borboletas
e mais tantas loucuras e facetas
que prefiro deixá-las num abrigo.

Não divido em meus versos mais profundos
o que me causa dor e foi imperfeito,
mas às vezes bem lá em meus antiquários

meu coração divaga por dois mundos
e de repente sinto que meu peito
* as lembram, os guardados nos armários.

* Versos de Manuel Virgílio – Soneto “Guardados”

Twitter: @PoetaTulio
Facebook: Poeta Tulio Rodrigues
Instagram: instagram.com/poetatulio
Tumblr: poetatuliorodrigues.tumblr.com

#Chico70Anos – Evoé, meu grande artista

Quem me conhece sabe como sou apaixonado pela obra de Chico Buarque. Isso se deu por influência de minha mãe. A minha vida mudou ao por para tocar o Cd “Minha história” que contém as melhores músicas de Chico. A partir daquele momento, me aprofundei na vasta obra musical multifacetada do artista.

Hoje tem um acervo bastante rico da obra musical de Chico. Tenho a discografia completa, livros, todos os DVDs e documentários. Através de Chico, pude adentrar o universo de outros grandes artistas. Em 2012 pude ver de perto a gravação do seu último DVD (Meu “encontro” com Chico Buarque), o “Na Carreira”, oriundo do show de seu último disco.

Chico é também dramaturgo de enorme talento. É obrigatória a leitura de sua obra teatral como Calabar, Roda Viva, O grande circo místico… Seus romances também são uma grande pedida com Benjamin, Leite derramado…

Para mim, toda a obra de Chico Buarque é inspiradora. Tenho alguns poemas e sonetos inspirados em suas músicas e personagens. Um dos poemas que fiz tendo uma canção de Chico como inspiração foi o poema “Na casa da Pedreira” em que uso a sua canção “Sinhá”, em parceria com João Bosco, do seu último disco de inéditas, “Chico”, lançado em 2011. No poema faço uma interação com a música de Chico e os versos do meu poema. Outro poema que uso da música de Chico é o “Cale-se”. Nesse poema, uso a melodia da música “Cálice”, de Chico e Gilberto Gil para homenagear Vladimir Herzog, assassinado covardemente por militares nos tempos idos da ditadura. Há ainda sonetos que fiz, mas ainda não publiquei.

Nesses 70 anos de Chico Buarque, completados dia 19 de junho, vem junto de diversas homenagens ao artista pela marca importante. Uma das homenagens mais bacanas é feito por um fã que numa página intitulada “Chico 70 Anos”, relembra de forma detalhada 70 canções mais marcantes da carreira de Chico. Recomendo não só a visita, mas a permanência na página para saborear diversas curiosidades. Hoje foi até publicado um belíssimo texto: http://chico70anos.tumblr.com/post/89264449203/70

A grande mídia também preparar homenagens na TV. Hoje a Globo News apresenta o programa “Arquivo N”: Chico Buarque completa 70 anos; Arquivo N relembra trajetória do artista.

O jornal “O Globo” traz em seu site um grande acervo com muita coisa sobre a vida e obra de Chico Buarque: Chico Buarque completa 70 anos.

O jornal “Zero Hora” nos brinda com diversas atividades, discos, DVDs, documentários e programas que serão lançados em homenagem aos 70 anos de Chico: Chico Buarque completa 70 anos e recebe homenagens.

Fica a homenagem ao Grande e um dos mais completos artistas que o Brasil tem em seu berço.

Não à toa, Chico completa justamente no mês da Copa do Mundo no Brasil, o seu septuagésimo aniversário. Mesmo estando na França, terminando o seu mais novo romance a ser lançado ainda este ano pela Companhia das Letras, Chico deve estar radiante pela bola redondinha que rola aqui na Terra.

Parabéns, Chico!



Twitter: @PoetaTulio
Facebook: Poeta Tulio Rodrigues
Instagram: instagram.com/poetatulio
Tumblr: poetatuliorodrigues.tumblr.com

Soneto: Santa

Poeta Tulio Rodrigues
Maria Madalena na visão do pintor italiano do século 19 Francesco Hayez

Te devoto meus braços com carinho
e mais tu me abençoas com dois mil beijos
canonizados por ti, teus desejos
não me deixam jamais andar sozinho!

És santa, imaculada de gracejos,
a oração que me priva desse espinho.
Dás-me a direção do meu caminho
e és a luz mais sã dos meus lampejos!

Nessa busca que busco por unção
pra livrar-me pra sempre do pecado,
me faz às vezes cair e andar a pé.

Só contigo que queimo o coração
e então que faço desse amor calado
a minha única oração de fé!

Tulio Rodrigues

Twitter: @PoetaTulio
Facebook: Poeta Tulio Rodrigues
Instagram: instagram.com/poetatulio
Tumblr: poetatuliorodrigues.tumblr.com

Soneto: O bastardo

Poeta Tulio Rodrigues
Ilustração de Jana Magalhães

A dor do filho meu eu sinto agora,
ao relembrar a dor do meu rebento…
O mundo assim disperso e nunca atento
faz-me sentir a mesma dor de outrora…

Ramo de flor, tu foste só o invento
com que minha inocência foi embora
desejando até tudo morto a fora
porque vivo só resta se for vento… 

Não dei pai nem família a este filho
que pelo mundo está, talvez, perdido
sem Deus, sem rumo, a caminhar sem trilho…

Filho meu, neste mundo retardado…
Filho meu – por mim nunca protegido…
Filho meu – tão querido… E tão bastardo…

Publicado em meu primeiro livro, o “Ensaio poético”, editado em 2009.
Twitter: @PoetaTulio

Soneto: Pelas suas promessas

Poeta Tulio Rodrigues
Não ligo para as suas toalhas molhadas,
sua calcinha secando no chuveiro,
seu jeito a me enroscar pelo banheiro
e seu jeito maroto de risadas.
Dormir no Manto já é costumeiro,
levo doces, poesias declamadas,
marcas de beijos, flores perfumadas,
pois sempre lembro de você primeiro.
Me excito, louco pelas suas promessas
que mais parecem com um canto mudo
sem ter começo, sem ter meio, sem fim…
Sussurro a você coisas como essas:
– Cumpra e dê a mim o seu gozo de tudo
que sempre lhe darei partes de mim!
Twitter: @PoetaTulio

Soneto: O beijo melhor da minha vida

Poeta Tulio Rodrigues
Declamando no V Encontro “Poetas fazendo arte em Búzios”

Este ano, eu tive a oportunidade participar da Antologia “Poetas fazendo arte em Búzios” e melhor ainda poder participar dos dois dias de evento na cidade. No primeiro dia de evento, declamei o meu soneto “O beijo melhor da minha vida”. Soneto em que faço uma interação com dois versos de um soneto do Olavo Bilac.

Abaixo segue o vídeo com a declamação e o soneto:

*Foste o beijo melhor da minha vida
e talvez também foste o meu castigo!
Foste à melhor parceira, o meu abrigo
talvez, foste também minha ferida!

Pensei às vezes em morrer contigo
pela dor maltratada e malferida
sem saber que na amarga despedida
só tu eras o corpo que mastigo!

Sei que hoje me resta o sofrimento
e todo o meu amor está de luto!
Só me resta à saudade, o pensamento

e na maior lembrança não te escuto!
Sem ti, morro me prendo e me acorrento
*na perpétua saudade de um minuto….

* Versos de Olavo Bilac
Autor: Tulio Rodrigues

Soneto: A mulher da minha vida

Ela me embalou mil vezes nos braços, 
é quem inicia a minha vil história,
é quem estará sempre na memória,
é quem me prende sempre por mil laços…
É quem se orgulha mais por minha glória, 
é quem guardou os meus primeiros traços,
é quem sempre se importa com meus passos,
é quem mais reza por minha vitória…
Não há contraste em nosso amor 
e nem a rusga chula mais me priva
de ver a mulher forte e decidida
que não fugiu a luta no labor
e ela será pra sempre a minha diva,
minha mãe, a mulher da minha vida!
Autor: Tulio Rodrigues
Twitter: @PoetaTulio

Soneto: A mulher da minha vida

Ela me embalou mil vezes nos braços, 
é quem inicia a minha vil história,
é quem estará sempre na memória,
é quem me prende sempre por mil laços…
É quem se orgulha mais por minha glória, 
é quem guardou os meus primeiros traços,
é quem sempre se importa com meus passos,
é quem mais reza por minha vitória…
Não há contraste em nosso amor 
e nem a rusga chula mais me priva
de ver a mulher forte e decidida
que não fugiu a luta no labor
e ela será pra sempre a minha diva,
minha mãe, a mulher da minha vida!
Autor: Tulio Rodrigues
Twitter: @PoetaTulio

Soneto – Oscar – Homenagem a Niemeyer

A poesia tem formas mais diversas
de ser feita, moldada e esculpida!
Por vezes pode traduzir a vida
em cores, curvas, prosas e conversas!

A poesia que vem e nos convida
é tão linda e parecem taças persas,
antigas formas raras e submersas
que Oscar traça, desenha… Enfim, lapida!

Oscar, ateu, poeta, comunista,
gênio de sentimento propagado
por traços nobres, traço traçado

com esmero tão puro de um flautista!
Quero aqui registrar meu obrigado
Niemeyer, o eterno centenário artista!

Tulio Rodrigues

Twitter: @PoetaTulio
Tumblr: poetatuliorodrigues.tumblr.com