Vídeo #8 – Lei Rouanet, Lobão, Tico e Chico

Esse é o oitavo vídeo do meu canal no YouTube “Versos, prosas e troças“. Nesse vídeo falo um pouco sobre a polêmica da Lei Rouanet, a briga entre Lobão e Tico Santa Cruz e também sobre as ofensas sofridas por Chico Buarque por causa de suas posições políticas.

Assistam o vídeo e se inscrevam no canal

Twitter: @PoetaTulio
Facebook: Poeta Tulio Rodrigues
Instagram: instagram.com/poetatulio
Tumblr: poetatuliorodrigues.tumblr.com

Resenha sobre o livro “Seu Jorge – A inteligência é fundamental”

A primeira vez que ouvi Seu Jorge cantar foi em 1999 com o partido alto “Te segura” de Nei Lopes e Wilson Moreira num dueto com Beth Carvalho no CD Casa de Samba 3. Além da voz possante, me chamou atenção o seu nome, Seu Jorge e do seu grupo Farofa Carioca. Não me aprofundei na sua carreira, voltei a ver Seu Jorge no seu especial na MTV, o MTV Apresenta Seu Jorge. Depois só com o seu CD e DVD com Ana Carolina.

Seu Jorge até bem pouco tempo atrás não tinha a sua biografia disponível ao grande público. Ano passado o jornalista e produtor, Leonardo Rivera resolveu esse problema lançando a biografia “Seu Jorge – A inteligência é fundamental”. Leonardo foi inclusive responsável por ajudar ao Farofa Carioca a lançar seu disco “Moro no Brasil” em 1999.

Mesmo respeitando uma ordem cronológica, a biografia foge um pouco do convencional. Ela é praticamente contada pelo próprio Seu Jorge com depoimentos de todas as fases da sua vida que começa em Belford Roxo, no Rio de Janeiro, passa por São Gonçalo até o seu estrelato como ator, cantor e compositor de renome internacional.

O livro mostra um Seu Jorge, aliás, o Jorge Mário, o rapaz que após a morte do seu irmão numa chacina em Belford Roxo sai de casa sem eira nem beira e passa a viver com seu violão pelas ruas do Rio de Janeiro. Foi assim que Seu Jorge foi salvo pela arte através do teatro até se tornar o “Mané Galinha” de “Cidade de Deus”. A repercussão internacional do filme deu uma guinada em sua vida.

Já em carreira solo após sair do Farofa Carioca um pouco antes do lançamento do primeiro e único disco da banda, Seu Jorge vai pra França e lança seu primeiro disco solo, o “Samba Esporte Fino”. Diversos dos seus hits saem já no primeiro álbum como “Carolina”, “Mangueira” e “De Alegria Raiou o Dia”. Seu Jorge se consagra internacionalmente com o samba malandro e suingado carioca e ainda no exterior lança mais um disco, o seu segundo solo, o “Cru” que traz clássicos como “Tive Razão”, a releitura de “São Gonça”, lançado anteriormente no disco “Moro no Brasil” com o “Farofa Carioca” e “Eu Sou Favela”.

A consagração musical e respeito de critica e público veio com o audacioso álbum
“The Life Aquatic Studio Sessions”, trilha sonora do filme “The Life Aquatic with Steve Zissou” de Wes Anderson. No álbum Seu Jorge faz versões em português para as músicas do camaleônico David Bowie. No Brasil, Seu Jorge se consagra com o álbum “Ana e Jorge”. Além de apresentar ao Brasil seus clássicos já conhecidos, nos é apresentado um Seu Jorge cantor de balada romântica como em “É Isso Aí” e “Pra Rua Me Levar”. A partir daí o Brasil fica ligado no talentoso artista a cada trabalho que vira sucesso a cada lançamento como mais quatro discos de estúdio e dois DVDs.

O livro ainda nos apresenta um Seu Jorge critico no lado social e político do Brasil, traço já visto em alguma de suas cancões. O que nos chama atenção é que seu discurso é longe de ser partidário ou em defesa de uma ideologia política, é um discurso que chama atenção para o descaso social das favelas, do subúrbio, dos menos favorecidos, um discurso contra qualquer preconceito racial e social. Jorge Mário fala com propriedade e por ter vivido na pele todos esses problemas.

Descobrir e se aprofundar na carreira de Seu Jorge vale muito a pena. Com o livro temos agora a oportunidade de conhecer o Jorge Mario, o Seu Jorge humano, o que lutou muito para chegar aos concertos na França. Mesmo com alguns hiatos, Seu Jorge ganha o seu primeiro grande registro sobre sua vida. Como a história dele vem sendo escrita a cada dia, claro que ele no futuro vai merecer uma biografia de largo fôlego e mais profunda, mas em “Seu Jorge – A inteligência é fundamental”, temos um grande pedaço de uma história sensacional que pode também virar filme! Seu Jorge e sua história não tem fronteiras! Salve, Seu Jorge!

Título: SEU JORGE: A INTELIGENCIA E FUNDAMENTAL

Autor: Leonaro Rivera
Isbn: 9788566473018
Idioma: Português
Encadernação: Brochura
Páginas: 184
Ano de edição: 2014
Edição:
Outras resenhas:

Twitter: @PoetaTulio
Facebook: Poeta Tulio Rodrigues
Instagram: instagram.com/poetatulio
Tumblr: poetatuliorodrigues.tumblr.com

Texto a Marcello Tijolo – Hoje a saudade tem um nome

Poeta Tulio Rodrigues
Fotos: Maura Freire

Esse texto foi escrito por ocasião desses 365 dias de ausência do nosso amigo Marcello Tijolo e lido por Álvaro Mamute, seu sobrinho na missa realizada no Salão Nobre da Gávea, no dia 17/01 que contou com mais de 90 pessoas.

Esse texto foi um dos mais difíceis que já escrevi na vida. E não só dedico ele ao Tijolo, mas à sua família: Seu pai Roberto Freire, sua mãe Madalena Morais, sua irmã Maura Freire, seus filhos e aos meus amigos Bruno Nin e Leila Neiva.
Agradeço de coração a família Freire pelo carinho comigo. Como disse ao Seu Roberto e Dona Madalena: “Jamais serei capaz de completar esse vazio dentro de vocês, mas serei um ardoroso zelador pela memória do Tijolo e defensor incansável do seu legado”.
Texto – Hoje a saudade tem um nome:

Hoje a saudade tem um nome: Marcello da Cunha Freire, o nosso Marcello Tijolo! E não é só de saudade que nos alenta nosso coração a sua memória, mas de suas melhores lembranças! Aqui, cada um de nós trouxe um pedaço do Marcello! É como se tivesse construído tijolo por tijolo uma lembrança eterna em cada um de nós!!!

Em seus filhos, sua imagem, em seus pais, sua semelhança, em seus irmãos, seu espelho, em seus amigos, a fraternidade!… Em todos nós, o amor!… Os seus traços estão na flor mais linda, Madalena! O seu raciocínio e características na mente mais analítica, Roberto! Deles, o seu lado bom, o que melhor externou aqui ao próximo!

Em volta de sua vida, muitos laços de vidas! Em volta de suas ideias, novos ideais! E de seus legados, novos legados que surgem a cada dia!

Ainda é difícil aceitar a sua partida precoce e inesperada! Ainda é difícil aceitar que foi um até logo, um até breve! Parece que nos faltou o último abraço, a última conversa, a última risada… Na verdade é difícil “amar as pessoas como se não houvesse amanhã”. É praticamente impossível! Mas nos conforta saber que está bem, que está vivo mesmo que para alguns isso seja incompreensível e irracional!

Aqui celebramos o Marcelo forte, aguerrido, determinado, o Marcelo que nunca se abateu diante das dificuldades, das adversidades e da tristeza. Celebramos o Marcello do Flamengo! O Marcello do Salgueiro! O Tijolo de sempre! O filho, o pai, o irmão, o marido, o amigo!…

É difícil realmente não se emocionar em reuniões como essa! Nos faltam palavras diante de tanta emoção! Mas ainda assim nos resta a maior certeza de todas: A do amor mútuo, eterno e verdadeiro que nem mesmo os momentos de partida cessam, minimiza, apagam!…

Obrigado por tudo, Marcello Tijolo!!!! Termino esse texto com o tamanho do amor e da saudade que sentimos por você não estar aqui: sem fim!

Com amor, Tulio Rodrigues

Twitter: @PoetaTulio
Facebook: Poeta Tulio Rodrigues
Instagram: instagram.com/poetatulio
Tumblr: poetatuliorodrigues.tumblr.com

Encontro com Marcelo Freixo

Poeta Tulio Rodrigues
Eu e Marcelo Freixo

Política é um assunto que cada vez mais tenho interesse! Não tenho bandeiras a defender ou mesmo um posicionamento, apesar de hoje ter pensamentos próximos a Direita.

Vou falar do meu encontro com Marcelo Freixo. E ele ocorreu por causa desse twittes:

@MarceloFreixo @joseilan Por que qnd morrem policiais covardemente você não tem a mesma defesa como é com bandidos? Kd os direitos humanos?
— Tulio Rodrigues (@PoetaTulio) 11 janeiro 2015

Marcelo Freixo simplesmente me convidou a conhecer o seu trabalho como Deputado Estadual e de Presidente da Comissão dos Direitos Humanos:

@MarceloFreixo Topo. Estou disposto a conhecer o seu trabalho e até mesmo a mudar de opinião a seu respeito.
— Tulio Rodrigues (@PoetaTulio) 13 janeiro 2015

Fui ao seu gabinete meio que armado sem saber que tipo de político iria encontrar ou o que ele iria me mostrar. Freixo foi de uma simplicidade ímpar, tivemos um papo olho no olho, informal e muito bacana!

Freixo me falou do seu começo na política, as suas lutas pelos direitos humanos que o levou a presidir a tão famosa CPI da Milícias que inspirou o personagem Diogo Fraga no filme Tropa de Elite 2. Falamos sobre a sua atuação na luta contra a tortura e a violência não para com bandidos, mas pela sociedade. Me falou do trabalho junto a familiares de policiais assassinados em que presta assistência jurídica.

Saio com uma ótima impressão de Marcelo Freixo que ainda me esclareceu algumas questões como a suposta ligação dele com a manifestante Sininho e do imbróglio envolvendo a morte do cinegrafista Santiago da Bandeirantes e com grupos anarquistas. Os fatos foram negados.

Vou acompanhar mais de perto a sua atuação como Deputado Estadual, mas agora procurando ver os dois lados: O da mídia que nos mostra um Marcelo Freixo bem diferente do que conheci e o do prórpio Deputado.

Marcelo Freixo me deu o relatório final da CPI das Milícias e da CPI das Armas. Lerei ambos! Ainda ficamos de marcar uma entrevista em breve, no qual pretendo abordar assuntos de política e também sobre o Flamengo, seu time de coração. Ainda avistei em seu gabinete a faixa de tricampeão da Copa do Brasil 2013.

Agradeço ao Marcelo Freixo pela oportunidade do encontro, pelo bate-papo e pela receptividade!
Fica aqui o meu abraço a pessoa e ao Deputado!

Twitter: @PoetaTulio
Facebook: Poeta Tulio Rodrigues
Instagram: instagram.com/poetatulio
Tumblr: poetatuliorodrigues.tumblr.com