TulioCast – Fazendo Arte em Búzios – Parte 2

Poeta Tulio Rodrigues
O TulioCast é um programa de Poesia e música. Terá sempre como grande homenageado um poeta clássico e poetas contemporâneos. O TulioCast é um pequeno programa de poesia divido em três blocos. A cada intervalo entre um bloco e outro será sempre com música da melhor qualidade. Venha conferir!
 
Neste programa homenageio os poetas que junto comigo participaram da “II Antologia Poetas Fazendo Arte em Búzios”. Selecionei alguns poetas da Antologia para fazer esse segundo programa. A música dessa vez fica por conta de diversos artistas brasileiros.

Ouça aqui o TulioCast – Fazendo Arte em Búzios – Parte2

No Programa de hoje:
Primeiro bloco:

Poesias:

Jaqueline Aisenman: Nossas faces
Jesusa Peres: Quanto te vi
Quênia Bastos: Poeta aprendiz
Luiz Poeta: Leveza
Luiza Caetano: Mãos

Músicas:

Beatriz: Chico Buarque e Edu Lobo
Vou levar: Lobão

Segundo bloco:

Poesias:

Magali Oliveiras: As estrelas falam
França: O rapaz
Marcia Tigani: Sereia
Marcilene de Oliveira: Dilema
Marcos Assumpção: Romã

Músicas:

Quem não quer sou seu: Seu Jorge
Dançando: Agridoce

Terceiro bloco:

Poesias:

Marcos Sodré: Pra sempre
Maria Helena Castro: Liberdade
Marisa Costa: Naquele dia eu estava assim
Mary Lovely: Momento único
Michelângelo: Canção para ninar meu anjo
Tulio Rodrigues: Olga Maria Prestes

Músicas:

Logo agora: Jorge Aragão
Desalento: Chico Buarque

Ouça o TulioCast – Fazendo Arte em Búzios

Hora de rever tudo por um Brasil melhor!

Poeta Tulio Rodrigues

As tarifas de ônibus baixaram! Esse era o principal foco de quem iniciou os primeiros protestos ainda no inicio do mês, o MPL (Movimento Passe Livre). Segundo noticia O Globo, o movimento irá se reunir para verem como irão agir daqui pra frente.
O que vemos é que os protestos devem continuar e o “novo foco” é a PEC 37 (Proposta de Emenda Constitucional) que tira o poder de investigação do Ministério Público. Com essa emenda aprovada, ela permitirá ao Congresso ter controle sobre as ações do STF. Não por acaso é conhecida como PEC da impunidade.
Porém, vem ocorrendo diversos discursos um tanto estranhos por diversos lados que confundem o real motivo dos protestos. Alguns dizem que por trás da organização estão alguns partidos, mas as agressões sofridas por manifestantes que levantaram bandeiras partidárias às ruas nos mostram que não.
Outros vão além e dizem que há uma rede de captadores de verbas e incentivo a cultura com ligação ao Governo como eixo dos protestos. Outros dizem temer um golpe por ter percebido movimentos estranhos nos protestos. Não confirmo nada disso que li até porque é difícil manipular milhões de pessoas pelo Brasil afora para quaisquer outros objetivos que não sejam lutar e se fazer ouvir por seus direitos.
Disse na minha página no Facebook o seguinte no dia 17: “Tirando o vandalismo, o dia de hoje foi histórico. Só falta direcionar com mais afinco o protesto e um pouco de ordem.

O protesto não pode ser de direita e nem de esquerda ou de partido algum, mas tem que ser um protesto do POVO.

A Copa foi um estupro contra a sociedade que tem milhões de analfabetos, pessoas passando fome, falta de educação, hospitais em estado precário…

O nosso transporte é uma vergonha. É caro, é ruim e desproporcional ao que pagamos.

Que o dia de hoje não fique só nisso. Ano que vem tem eleição e temos que votar certo, com um mínimo de inteligência ou vamos ver Collor, Renan Calheiros, Zé Dirceu, Genuíno e tantos outros nojentos políticos.

Somos um Brasil sem comando, política falida e a culpa não é de partido A ou B, pois lá dentro todos se igualam e se unem quando precisam.

Agora vamos olhar o Congresso querendo tirar poder do STF.

Parabéns ao povo!!!! Estamos acordando? Não sei! O tempo dirá!
Não retiro uma virgular e acrescento que o povo desacreditou nos partidos. Não há mais ideologia política e nem partidária, o que vemos é troca de favores.
Não é ir às ruas contra a Dilma, Cabral, PT e etc…, mas contra o sistema político falido faz muitos anos. A Presidente deixou bem claro em sua declaração isso ao afirmar que precisa melhorar a comunicação com a população e o investimento em algumas áreas.
Está na hora de se rediscutir o modelo político e de como os nosso governantes vem se relacionando com a sociedade. A pirâmide está invertida. A PEC 37 é uma afronta perante a sociedade. Renan Calheiros como presidente do Senado, idem!
Sabemos que as coisas não se darão da noite para o dia e nem que a Presidente pode fazer tudo isso, pois seus poderes são limitados, mas ela pode sim negociar algumas medidas com Deputados, Senadores, Prefeitos e Governadores.
Continuo afirmando que o nossa maior arma ainda é o voto!
Mais textos sobre as manifestações:

Twitter: @PoetaTulio

Facebook: Poeta Tulio Rodrigues

Tumblr: www.poetatuliorodrigues.tumblr.com

A luta continua! #VemPraRua

Poeta Tulio Rodrigues
Mais manifestações ocorreram ontem e hoje por todo o país. Até a minha cidade natal, São Gonçalo colocou dez mil pessoas na rua protestando pelos seus direitos.
Não pude ir a nenhuma manifestação, pois sempre caem junto a meus compromissos de trabalho, mas ontem pude mesmo que sem querer, estar numa delas que foi a de Niterói quando antes ainda fiquei preso no meio da Baia de Guanabara por preocupação das Barcas que diziam haver manifestantes querendo invadir a estação. Tudo normalizado, conseguimos sair na estação de Niterói.
Lá fora o clima era meio tenso. A Rua Amaral Peixoto estava interditada pela polícia e parecia uma praça de guerra com alguns manifestantes por lá. Em frente ao Bay Market o clima era mais agudo. O batalhão de choque estava a poucos metros dos manifestantes e um helicóptero da policia dava rasantes pelo local. Fui fazendo algumas imagens pelo caminho.
Poeta Tulio Rodrigues

Já em frente ao Terminal de Niterói quando eu falava ao telefone, uma bomba de efeito moral foi lançada em direção aos manifestantes. Corre-corre, gritaria e muita gente que nem tinha nada a ver com o movimento sentiram os efeitos do gás. Ao que me parece, tudo se normalizou em seguida.

Hoje teremos mais. Mesmo com a confirmação da redução da tarifa dos transportes públicos em algumas cidades de vários estados do país, no Rio de Janeiro, haverá uma passeata: “Rio 20” – Passeata pacífica dia 20 da Candelária à Prefeitura – 1 milhão na Rua.
A luta continua. A redução das passagens é só uma forma simbólica de vermos a força do povo. Mais e muito mais devem ser colocados em discussão.
#VemPraRua

Twitter: @PoetaTulio

Facebook: Poeta Tulio Rodrigues

Tumblr: www.poetatuliorodrigues.tumblr.com

O povo na rua por um novo Brasil

Poeta Tulio Rodrigues

O Brasil viveu ontem momentos históricos com manifestações em diversas capitais e até mesmo em algumas cidades do interior. Manifestações com reivindicações diversas que os nossos governantes, alvos dos protestos, dizem não entender.

Confesso que de inicio, ainda na primeira manifestação em São Paulo que manifestava o aumento da passagem, onde ocorreram confrontos da policia com os manifestantes, tive uma sensação de que naquele momento, irem as ruas para protestar R$ 0,20 (vinte centavos) era muito pouco diante de tantas coisas que nos faltam. Ali foi o estopim para o que viria ser um ato histórico de cunho nacional.

A reação do povo é pelos direitos que são muitos e estão sendo desrespeitados por nossas autoridades ou estou errado? Além de todo caos do transporte público, falta saúde, educação, cultura… Porém, não falta ao governo seja ele em qualquer esfera, verbas para investir em estádios e envolver nosso dinheiro nos atos mais sórdidos de corrupção. Chega uma hora que cansa e o povo brasileiro cansou!

Alguns justificam como inócua as manifestações dando objetivos únicos como dizer que não se pode pedir o cancelamento da Copa porque o país não pode perder o lucro do evento. Mas que lucro? Como será divido? Quanto a FIFA embolsará desse lucro? Quanto desse dinheiro ficará no país para investimento onde ele mais precisa?

Poeta Tulio Rodrigues

Os protestos devem continuar e que continuem sem ser de partido A ou B, de esquerda ou direita, mas sim um movimento do povo. Os partidos políticos brasileiros fazem parte dessa manobra política falida de alianças torpes em troca de cadeiras nas esferas dos poderes. Essa camaradagem falsa de gente que anos atrás se atacavam nos horários políticos com acusações das mais diversas é a figura clara da falta de ideologia que permeia na política brasileira; uma preocupação pessoal e partidária que sempre exclui o povo.

Confesso estar com um baita orgulho de ser brasileiro, de fazer parte desse povo que luta pelos seus direitos e brada pacificamente a sua voz de esperança de um novo Brasil hoje picado em mil Brasis. Que as manifestações de hoje sirvam de alguma forma para o Brasil de amanhã. Que em 2014 saibamos mais uma vez protestar, mas com o nosso voto!

PS.: É de se lamentar os atos de vandalismo ocorridos por grupos que destoam dos demais que querem protestar pacificamente. O que ocorreu principalmente no Rio é de se lamentar. Que o movimento seja de paz!!!

Twitter: @PoetaTulio

Facebook: Poeta Tulio Rodrigues

Tumblr: www.poetatuliorodrigues.tumblr.com

O manifesto da verdade na terra da mentira – Sobre o novo livro de Lobão

Poeta Tulio Rodrigues
O Brasil é o país dos rótulos seja a quem agrade o sistema ou não. Recentemente Lobão lançou o seu livro “Manifesto do nada na terra do nunca” (Lançamento do livro de Lobão no Rio de Janeiro) e ganhou mais rótulos “Ex-roqueiro” e “Propagandista da oposição” foram alguns. Discordo com os rótulos. Primeiro porque mais do que nunca Lobão vem fazendo seus shows pelo Brasil inteiro. Pelo que acompanho em seu Twitter, Lobão vem compondo novas músicas e sobre Lobão ser “propagandista da oposição” chega a ser uma ofensa, pois Lobão não é hoje oposição ao governo defendendo partidos que se dizem oposição, mas sim em prol dos nossos direitos como cidadão.
Um pouco antes do lançamento do livro, li uma matéria na “Folha de São Paulo” em que Lobão chama a presidente de torturadora, Roberto Carlos de Múmia e Mano Brown de braço armado do PT. Claro que a entrevista teve repercussão e Lobão se defendeu pedindo que lessem o seu livro. Já iria fazê-lo antes, sou fã do Lobão, mas confesso que a matéria aguçou a minha vontade de me debruçar sobre o seu manifesto.
Poeta Tulio Rodrigues
No lançamento do seu livro, Lobão foi de uma gentileza ímpar com os presentes bem como a sua esposa Regina e fico pensando como não gostar dele. Comprei o livro e já voltei lendo no caminho para casa. 
Lobão abre o livro com o poema que podemos chamar de épico é o “Aquarela do Brasil” 2.0 cujos versos são de uma verdade triste da nossa sociedade, da nossa condição política e intelectual. São vários tapas na cara que devem ser ditos e não são. Em seguida inicia o capítulo 1, “A terra do nunca” com a frase – Amamos a pobreza –. Uma crítica a quem diz que o povo brasileiro adora ser pobre, um povo legal, malandro e essas coisas que lemos e ouvimos do tipo “Lata d’água na cabeça/ Lá vai Maria subindo o morro (…)”. A maior mentira do mundo. Pobre gosta de luxo, tanto que toda semana joga na loteria. Lobão tem razão! As críticas ao nosso cenário artístico feito por ele no livro são salutares e devem ser levadas em consideração. Lobão não diz que Roberto Carlos é uma múmia, pelo contrário, fala da influência que Roberto Carlos ainda na Jovem Guarda teve em sua carreira. A única crítica é com relação ao que Roberto Carlos se transformou nos últimos anos. Diga-me, quando passa o especial dele na Rede Globo você não sabe o que ele vai cantar?
Deixo claro que não concordo com tudo que Lobão fala, mas posso dizer que endosso 90% do que ele diz e entendo as suas razões com o que não concordo. Devemos entender que em questão e gosto musical, a escolha é pessoal. Lobão pode criticar e dizer que não gosta do que ele quiser. Devemos respeitar a sua opinião. Ponto!
No capítulo sobre a presidente “Vamos assassinar a presidenta da República?” Lobão nos leva a uma reflexão sobre o passado de Dilma, seus discursos contraditórios e a “Comissão da verdade”. Lobão não usa a expressão “torturadora” para a nossa presidente em nenhum momento! Lobão também fala sobre a sua relação com o PT. Ele esteve no coração do partido fazendo campanha, participando de comícios e até indo a TV pedindo votos. Será que ele mudaria de opinião à toa? Será que não há motivos para isso e para o que Lobão defende hoje? O PT não foi só uma decepção para o Lobão ou será que o Mensalão não existiu? Será que Lula não sabia de nada?
O que Lobão fez ao expor de forma concisa e inteligente os motivos que o levaram a se afastar do partido e seus partidários mostra que Lobão não é qualquer um. Ou é qualquer homem que tem coragem de voltar atrás e dizer: – Gente, realmente não é aquilo que pensei, estava errado! – Não amigos, não é qualquer um que tem culhão para tal. Ainda mais se tratando de uma pessoa pública. Nesses pontos concordo com o artigo do economista Rodrigo Constantino, no Globo e publicado também na Veja, no blog de Reinaldo Azevedo: “Mais Lobão e menos Chico Buarque”. As pessoas vão estranhar isso de mim, pois sou fã da obra do Chico, mas prefiro explicar numa outra oportunidade.
O livro é muito mais abrangente sobre o PT, a política nacional, sobre a Lei Rouanet que não discordo uma linha de Lobão e também sobre o rock nacional. Há dois capítulos simplesmente sensacionais que são: “Um pequeno mergulho no mundo sertanejo universitário (acidentalmente gonzo)” e “Viagem ao coração do Brasil”. No primeiro, Lobão se depara com questões inusitadas num lugar que ele não estaria com pessoas que ele não se relacionaria se fosse por sua vontade. No segundo é sobre uma viagem em terras Amazônicas com situações complicadas e curiosas. Há ainda a “Carta aberta de Lobão a Oswald de Andrade” que foi o mote do livro, no qual Lobão crítica e faz uma analogia da sociedade atual com o “Movimento antropofágico”.

O programa “A liga” sobre o sertanejo universitário você pode ver aqui:

Sobre o programa “A liga” em que Lobão vai ao garimpo nas terras Amazônicas, você pode encontrar no blog “Tripa Virada” de Marco Ribeiro que tem uma belíssima crônica do livro: MANIFESTO DO NADA NA TERRA DO NUNCA.

Fica a minha sugestão ao Lobão. Talvez o livro devesse se chamar “O manifesto da verdade na terra da mentira”. Precisamos de Lobão, um artista de conteúdo e que acredito que faça o papel de um formador de opinião com uma legião de fãs. Há muito vazio e nulidade nos artistas do país que preferem ficar em cima do muro. Ainda bem que Lobão não é assim! Vale ressaltar que a sua obra musical e literária foi uma grande descoberta. Leiam o livro e vejam se estou mentindo. A mídia que quer nos alienar não tem razão!
“(..) O Brasil dos estupros consentidos na surdina,
dos superfaturamentos encarados como rotina,
dos desabamentos e enchentes de hora marcada,
dos hospitais públicos em abandono genocida,
dos subsídios da Cultura e artistas consagrados,
dos aeroportos em frangalhos, usuários indigentes,
dos políticos grosseiros, como sempre, subornados,
de cabelo acaju e seus salários indecentes,
da educação sucateada pelo Estado
em sua paralisia ideológica, omissa e incompetente. (…)
Lobão.
Trecho do prólogo – Poema “Aquarela do Brasil 2.0”
Livro “Manifesto do nada na terra do nunca”.
Twitter: @PoetaTulio

Participação no sarau “Poesia a estibordo”

Poeta Tulio Rodrigues
Participei na noite desta terça-feira do sarau “Poesia a estibordo”, organizado pela também poeta Diana Balis, no Bar Tempero da Praça. Além de poder rever grandes amigos como o mestre do soneto Manoel Virgílio e Leda Lúcia, declamei dois poemas de amor: “Tua loucura” e “Placida loucura“, já que o mote era falar de amor por ser véspera do dia dos namorados.
O evento contou também com o lançamento do livro “Faca de ponta, fogo de palha” de Jorge Ventura que fez uma belíssima apresentação. A música ficou por conta de um grande grupo de choro que animou os presentes tocando grandes clássicos.
Veja as fotos para sentir um pouco de como foi o evento
Twitter: @PoetaTulio