Poesia: Sem você

Poeta Tulio Rodrigues

Quantas vezes tenho que dizer que amo você? Não sei! Às vezes até finjo entender o que sinto! Com você as coisas tem sentido e até a vida parece ter. Mas sem você tudo se perde… Nada tem sentido, nem mesmo o amor! Também não sei por que é assim! Quando estou só, tudo é confuso é até o amor o é!

Sem você, eu não sou inteiro, sou metade, sou pedaço… É como se o dia tivesse doze horas, o minuto, trinta segundos… É como se o tempo fosse contado pela metade! Sem você, eu sou céu sem estrelas, lua sem luz, fé sem Deus… Sem você sou peixe sem mar, sou terra sem grão, sou alimento sem alma e sem sabor!

Sem você, eu não tenho planos, não conto dias, meses e anos! Sem você, eu sou a poesia sem verso! Sem você, eu sou o soneto sem métrica e sem rima! Com você, eu compreendi o amor, passei a amar além e mais alto! Com você eu descobri a verdadeira saudade, a verdadeira forma de se sentir falta, de se sentir vazio!

Com você, o amor é palpável como seu corpo, é doce como sua boca, é simples como a vida, é forte como rocha, é frágil como flor! Tentei viver sem você, mas é impossível viver sem amor depois de vivê-lo! É impossível viver no frio sem o seu calor, é impossível viver sem o seu corpo depois de senti-lo!

O seu amor me escraviza e me domina que eu não penso no futuro se o futuro não for ao seu lado, ao seu aconchego, ao seu leito! O seu amor é que me alimenta a chama de viver a todo dia e se há rusga, me sinto num abismo sem tamanho e só a morte é a possibilidade possível!

Não sei por quantas vezes mais é necessário gritar seu nome, gritar que a amo… É fácil dizer, pois não há dificuldades em dizer o que sinto mesmo que eu não veja necessidade! Prefiro dizer que outros corpos não é o seu corpo, outras bocas não é sua boca, outros gozos não é o seu gozo, outros gemidos não são os seus, pois você é única!

A possibilidade de perdê-la me aleja a alma, me amputa o espírito… A possibilidade de perdê-la me reparte em pedaços mil pelo universo, pelo infinito!… Quantas vezes mais eu tenho que dizer que a amo? Quantas vezes mais preciso dizer que filhos meus serão seus? Quantas vezes mais preciso conquistá-la a cada dia?

Mas se precisa que eu repita como um mantra que a amo, começo nesses versos: Eu a amo! Eu a amo! Eu a amo!… Eu… 

Meu twitter: @Poetatulio

Poesia: Sem você

Poeta Tulio Rodrigues

Quantas vezes tenho que dizer que amo você? Não sei! Às vezes até finjo entender o que sinto! Com você as coisas tem sentido e até a vida parece ter. Mas sem você tudo se perde… Nada tem sentido, nem mesmo o amor! Também não sei por que é assim! Quando estou só, tudo é confuso é até o amor o é!

Sem você, eu não sou inteiro, sou metade, sou pedaço… É como se o dia tivesse doze horas, o minuto, trinta segundos… É como se o tempo fosse contado pela metade! Sem você, eu sou céu sem estrelas, lua sem luz, fé sem Deus… Sem você sou peixe sem mar, sou terra sem grão, sou alimento sem alma e sem sabor!

Sem você, eu não tenho planos, não conto dias, meses e anos! Sem você, eu sou a poesia sem verso! Sem você, eu sou o soneto sem métrica e sem rima! Com você, eu compreendi o amor, passei a amar além e mais alto! Com você eu descobri a verdadeira saudade, a verdadeira forma de se sentir falta, de se sentir vazio!

Com você, o amor é palpável como seu corpo, é doce como sua boca, é simples como a vida, é forte como rocha, é frágil como flor! Tentei viver sem você, mas é impossível viver sem amor depois de vivê-lo! É impossível viver no frio sem o seu calor, é impossível viver sem o seu corpo depois de senti-lo!

O seu amor me escraviza e me domina que eu não penso no futuro se o futuro não for ao seu lado, ao seu aconchego, ao seu leito! O seu amor é que me alimenta a chama de viver a todo dia e se há rusga, me sinto num abismo sem tamanho e só a morte é a possibilidade possível!

Não sei por quantas vezes mais é necessário gritar seu nome, gritar que a amo… É fácil dizer, pois não há dificuldades em dizer o que sinto mesmo que eu não veja necessidade! Prefiro dizer que outros corpos não é o seu corpo, outras bocas não é sua boca, outros gozos não é o seu gozo, outros gemidos não são os seus, pois você é única!

A possibilidade de perdê-la me aleja a alma, me amputa o espírito… A possibilidade de perdê-la me reparte em pedaços mil pelo universo, pelo infinito!… Quantas vezes mais eu tenho que dizer que a amo? Quantas vezes mais preciso dizer que filhos meus serão seus? Quantas vezes mais preciso conquistá-la a cada dia?

Mas se precisa que eu repita como um mantra que a amo, começo nesses versos: Eu a amo! Eu a amo! Eu a amo!… Eu… 

Meu twitter: @Poetatulio

Lançamento do novo cd de Chico Buarque: “Na carreira” ao vivo

Cinco anos após a sua última turnê, Chico Buarque volta com o show de lançamento de seu mais novo CD, ‘Chico’, sucesso absoluto de vendas. Embora dono de uma das carreiras mais sólidas da MPB – em 45 anos lançou mais de 40 discos, este será apenas o sexto espetáculo apresentado por ele nos últimos 36 anos. Com duração de aproximadamente 1h30, o roteiro é todo construído ao redor das dez canções que compõem o disco novo. Além delas, o artista vasculhou os mais de 400 títulos de sua obra para chegar à lista final de 30 músicas. O resultado é um show pautado por canções de todas as fases de sua carreira, desde o início dos anos 60 até hoje. O mais recente projeto ao vivo de Chico “Na carreira” ganha sua versão neste CD Duplo sendo uma celebração da volta deste grande artista aos palcos revisitando clássicos como “Todo Sentimento”, “Bastidores”, “Baioque”, “O meu amor/Teresinha”, “Anos Dourados” entre outros.
Para realizar a compra do cd na pré venda: Saraiva
Faixas do CD 1:

1. O Velho Francisco
2. De volta ao samba
3. Desalento
4. Injuriado
5. Querido Diário
6. Rubato
7. Choro Bandido
8. Essa Pequena
9. Tipo um baião
10. Se eu soubesse
11. Sem você nº 2
12. Bastidores
13. Todo o sentimento
14. O meu amor
15. Teresinha

Faixas do CD 2:

1. Ana de Amsterdam
2. Anos Dourados
3. Sob Medida
4. Nina
5. Valsa Brasileira
6. Geni e o Zepelim
7. Sou Eu
8. Tereza da Praia
9. A violeira
10. Baioque
11. Rap de Cálice
12. Sinhá
13. Barafunda
14. Futuros Amantes
15. Na carreira

Sigam-me no Twitter: @Poetatulio

Lançamento do novo cd de Chico Buarque: “Na carreira” ao vivo

Cinco anos após a sua última turnê, Chico Buarque volta com o show de lançamento de seu mais novo CD, ‘Chico’, sucesso absoluto de vendas. Embora dono de uma das carreiras mais sólidas da MPB – em 45 anos lançou mais de 40 discos, este será apenas o sexto espetáculo apresentado por ele nos últimos 36 anos. Com duração de aproximadamente 1h30, o roteiro é todo construído ao redor das dez canções que compõem o disco novo. Além delas, o artista vasculhou os mais de 400 títulos de sua obra para chegar à lista final de 30 músicas. O resultado é um show pautado por canções de todas as fases de sua carreira, desde o início dos anos 60 até hoje. O mais recente projeto ao vivo de Chico “Na carreira” ganha sua versão neste CD Duplo sendo uma celebração da volta deste grande artista aos palcos revisitando clássicos como “Todo Sentimento”, “Bastidores”, “Baioque”, “O meu amor/Teresinha”, “Anos Dourados” entre outros.
Para realizar a compra do cd na pré venda: Saraiva
Faixas do CD 1:

1. O Velho Francisco
2. De volta ao samba
3. Desalento
4. Injuriado
5. Querido Diário
6. Rubato
7. Choro Bandido
8. Essa Pequena
9. Tipo um baião
10. Se eu soubesse
11. Sem você nº 2
12. Bastidores
13. Todo o sentimento
14. O meu amor
15. Teresinha

Faixas do CD 2:

1. Ana de Amsterdam
2. Anos Dourados
3. Sob Medida
4. Nina
5. Valsa Brasileira
6. Geni e o Zepelim
7. Sou Eu
8. Tereza da Praia
9. A violeira
10. Baioque
11. Rap de Cálice
12. Sinhá
13. Barafunda
14. Futuros Amantes
15. Na carreira

Sigam-me no Twitter: @Poetatulio

Soneto: Resgate

Oh, Flor do céu! Oh, flor cândida e pura!
Traga sempre o encanto para amar-te,
Uma breve noção para cantar-te
todo este amor, e toda esta ternura!

Oh, flor do Céu! Remédio que me cura!
Trago agora as estrelas pra brilhar-te,
O carrossel do amor para viajar-te
neste mundo com tanta formosura!

Talvez, não tenho tanto compromisso,
pois a minha missão foi resgatar
o amor cortado por uma navalha!

Não fui covarde, nunca fui omisso…
Disse o poeta, devo confessar:
– Perde-se a vida, ganha-se a batalha!

Feito pro Desafio poético Machadiano!!!!!!!

Twitter: @Poetatulio

Soneto: Resgate

Oh, Flor do céu! Oh, flor cândida e pura!
Traga sempre o encanto para amar-te,
Uma breve noção para cantar-te
todo este amor, e toda esta ternura!

Oh, flor do Céu! Remédio que me cura!
Trago agora as estrelas pra brilhar-te,
O carrossel do amor para viajar-te
neste mundo com tanta formosura!

Talvez, não tenho tanto compromisso,
pois a minha missão foi resgatar
o amor cortado por uma navalha!

Não fui covarde, nunca fui omisso…
Disse o poeta, devo confessar:
– Perde-se a vida, ganha-se a batalha!

Feito pro Desafio poético Machadiano!!!!!!!

Twitter: @Poetatulio

TulioCast5 – Pablo Neruda e Luna Fernandes

O TulioCast é um programa de Poesia e música. Terá sempre como grande homenageado um poeta clássico e poetas contemporâneos. A ideia é de no futuro ter a cada Podcast um tema. O programa de poesia é divido em três blocos. A cada intervalo entre um bloco e outro será sempre com música da melhor qualidade. Venha conferir!

Para ouvir o TulioCast5:

No programa de hoje:

Poeta homenageado:
Pablo Neruda

Poeta contemporâneo homenageado:
Luna Fernandes

Primeiro Bloco:

Poesias:

Soneto: Pablo Neruda
Casa velha: Luna Fernandes
Quero ouvir o silêncio: Luna Fernandes
O seu poeta: Tulio Rodrigues
Soneto: Pablo Neruda

Músicas:

Recado: Gonzaguinha
Eu nunca amei alguém como eu te amei: Ivete Sangalo

Segundo bloco:

Poesias:

Soneto: Pablo Neruda
Cobra Cega: Luna Fernandes
Louco poeta: Tulio Rodrigues
O quanto me amo: Tulio Rodrigues
Soneto: Pablo Neruda
Cão vagabundo: Tulio Rodrigues

Músicas:

Pra matar meu coração: Maria Rita
A idade do céu: Moska

Bloco 3:

Poesias:

Soneto: Pablo Neruda
O bastardo: Tulio Rodrigues
Banzo: Luna Fernandes
Soneto: Pablo Neruda
Elegia a Luna Fernandes: Tulio Rodrigues

Música:

Problemas: Ana Carolina
Extranjero: Maria Gadú

Twitter: @Poetatulio

TulioCast5 – Pablo Neruda e Luna Fernandes

O TulioCast é um programa de Poesia e música. Terá sempre como grande homenageado um poeta clássico e poetas contemporâneos. A ideia é de no futuro ter a cada Podcast um tema. O programa de poesia é divido em três blocos. A cada intervalo entre um bloco e outro será sempre com música da melhor qualidade. Venha conferir!

Para ouvir o TulioCast5:

No programa de hoje:

Poeta homenageado:
Pablo Neruda

Poeta contemporâneo homenageado:
Luna Fernandes

Primeiro Bloco:

Poesias:

Soneto: Pablo Neruda
Casa velha: Luna Fernandes
Quero ouvir o silêncio: Luna Fernandes
O seu poeta: Tulio Rodrigues
Soneto: Pablo Neruda

Músicas:

Recado: Gonzaguinha
Eu nunca amei alguém como eu te amei: Ivete Sangalo

Segundo bloco:

Poesias:

Soneto: Pablo Neruda
Cobra Cega: Luna Fernandes
Louco poeta: Tulio Rodrigues
O quanto me amo: Tulio Rodrigues
Soneto: Pablo Neruda
Cão vagabundo: Tulio Rodrigues

Músicas:

Pra matar meu coração: Maria Rita
A idade do céu: Moska

Bloco 3:

Poesias:

Soneto: Pablo Neruda
O bastardo: Tulio Rodrigues
Banzo: Luna Fernandes
Soneto: Pablo Neruda
Elegia a Luna Fernandes: Tulio Rodrigues

Música:

Problemas: Ana Carolina
Extranjero: Maria Gadú

Twitter: @Poetatulio

Soneto: Amigo é… Homenagem aos meus amigos!

Aquele que está junto na tristeza
E que sente contigo a vossa dor,
É aquele que te acalma com leveza,
E faz da vida uma canção de amor!…

Amigo: o vosso eterno protetor,
A vossa força pura… Alva firmeza,
Terno parceiro tão acalantador,
A maestria mais rara da beleza!…

Amigo: sempre junto na labuta,
É o que não corre de qualquer perigo,
É quem vence contigo a vossa luta!…

Quem entende as palavras que vos digo
Sabe que a amizade é absoluta,
Pois carrega na vida um grande amigo!…

Tulio Rodrigues

Feliz dia do amigo!

Twitter: @PoetaTulio

Soneto: Amigo é… Homenagem aos meus amigos!

Aquele que está junto na tristeza
E que sente contigo a vossa dor,
É aquele que te acalma com leveza,
E faz da vida uma canção de amor!…

Amigo: o vosso eterno protetor,
A vossa força pura… Alva firmeza,
Terno parceiro tão acalantador,
A maestria mais rara da beleza!…

Amigo: sempre junto na labuta,
É o que não corre de qualquer perigo,
É quem vence contigo a vossa luta!…

Quem entende as palavras que vos digo
Sabe que a amizade é absoluta,
Pois carrega na vida um grande amigo!…

Tulio Rodrigues

Feliz dia do amigo!

Twitter: @PoetaTulio